NOSSOS PILARES

Temos quatro pilares principais que norteiam as práticas de ensino e aprendizagem na comunidade em que está inserida.

COLABORAÇÃO
Trabalhar em conjunto e em sinergia para alcançar melhores resultados, combinar forças para compor e potencializar ações positivas são focos do pilar da colaboração. Em ambientes em que prevalece a Aprendizagem Baseada em Projetos, os alunos precisam trabalhar em conjunto, compartilhando, ouvindo, comunicando e compreendendo com empatia, enquanto persistem em momentos difíceis e respeitam múltiplas perspectivas e opiniões.
SUSTENTABILIDADE

Esse pilar se refere a cidadania, tomada de decisões embasadas sobre como nossas ações de hoje afetarão nossos resultados no futuro. Trata-se de proteção ambiental, responsabilidade social e consciência econômica. Queremos que nossos estudantes sejam consumidores e produtores conscientes, "pensem localmente, mas ajam globalmente".

FLUÊNCIA DIGITAL

Trabalhar em grupo e em sinergia para alcançar melhores resultados, combinar forças para compor e potencializar ações positivas são focos do pilar da colaboração. Em ambientes onde prevalece a Aprendizagem Baseada em Projetos, os estudantes precisam trabalhar em grupo, compartilhando, ouvindo, comunicando e compreendendo com empatia, enquanto persistem em momentos difíceis e respeitam múltiplas perspectivas e opiniões.

EMPREENDEDORISMO

O mundo procura realizadores, criadores e pensadores de ponta. As escolas precisam ser lugares onde os estudantes tenham acesso ao desenvolvimento dessas disposições. O pilar do empreendedorismo estimula pensadores criativos e ambiciosos que estão "prontos para a inovação" e aprenderam a desenvolver habilidades de comunicação, colaboração e pensamento crítico para ajudá-los a cultivar talentos não convencionais. Esse pilar oferece insights aos estudantes para criar oportunidades, garantir justiça social e gerar confiança a fim de que tenham capacidade de inventar as próprias carreiras.

16 HABITS OF MIND

Na Escola Concept, nos esforçamos para desenvolver cidadãos conscientes, atenciosos e felizes, comprometidos com o crescimento pessoal, o crescimento dos outros e o crescimento de sua comunidade. Os 16 Habits of Mind ou Hábitos da Mente são usados como uma base para apoiar esta mentalidade que permeia nossa comunidade aprendente.

De acordo com Arthur Costa e Bena Kallick, fundadores do Instituto Habits of Mind, os Habits of Mind representam um conjunto identificado de 16 soluções de problemas e habilidades relacionadas à vida, necessárias para atuar efetivamente na sociedade e promover raciocínio estratégico, perspicácia, perseverança, criatividade, entre outras competências socioemocionais.

A compreensão e a aplicação desses 16 Hábitos de Mente servem para proporcionar ao indivíduo habilidades para trabalhar por meio de situações da vida real que instrumentalizam essa pessoa para responder usando a consciência (sugestões inspiradoras), o pensamento e a estratégia intencional, obtendo um resultado positivo diante de desafios.

1. Persistir

Aderir e colocar as mãos à obra.
Seguir até a conclusão.
Manter-se focado.

2. Gerenciar a Impulsividade

Reservar tempo para considerar as opções disponíveis.
Pensar antes de falar ou agir.
Permanecer calmo, quando forçado ou desafiado.
Manter-se reflexivo e atencioso em relação aos outros.
Prosseguir com atenção.

3. Escutar com Compreensão e Empatia

Prestar atenção e não descartar pensamentos, sentimentos nem ideias de outra pessoa.
Procurar se colocar na perspectiva de outra pessoa.
Dizer aos outros que, quando puderem, façam relações com o que estão expressando.
Manter os próprios pensamentos a distância para respeitar o ponto de vista e os sentimentos de outras pessoas.

4. Pensar de maneira flexível

Ser capaz de mudar a perspectiva.
Considerar a sugestão de outros.
Gerar alternativas.
Pesar opções.

5. Pensar sobre o pensar (Metacognição)

Estar ciente de seus pensamentos, sentimentos, de suas intenções e ações.
Saber que o fazemos e dizemos afeta os outros; considerar o impacto de cada escolha em si e nos outros.

6. Buscar a precisão

Verificar se há erros.
Medir e analisar pelo menos duas vezes.
Ter desejo de exatidão, fidelidade e precisão.

7. Questionar e levantar problemas

Perguntar-se: "Como eu posso saber?".
Desenvolver atitude de questionamento.
Considerar que informações são necessárias.
Escolher estratégias para obter essas informações; considerar os obstáculos necessários para resolver problemas.

8. Aplicar conhecimentos prévios para novas situações

Usar o que já está aprendido.
Considerar conhecimentos e experiências anteriores.
Aplicar conhecimentos além da situação em que foram aprendidos.

9. PENSAR E SE COMUNICAR COM CLAREZA E PRECISÃO

Esforçar-se para ser claro ao falar e escrever.
Ser preciso ao falar e escrever.
Evitar generalizações, distorções, minimizações e exclusões ao falar e escrever.

10. Reunir dados por meio de todos os sentidos

Parar para observar o que vê.
Ouvir o que se ouve.
Tomar nota do que se cheira.
Provar o que se come.
Sentir o que se toca.

11. Criar, imaginar, inovar

Pensar sobre como algo pode ser feito de forma diferente da habitual.
Propor novas ideias.
Esforçar-se pela originalidade.
Considerar novas sugestões que outros podem fazer.

12. Responder com curiosidade e fascinação

Intrigar-se pela beleza do mundo, pelo poder da natureza e pela vastidão do universo.
Levar em conta o que é inspirador e pode tocar o coração.
Abrir-se às pequenas e grandes surpresas na vida, ver os outros e a si mesmo.

13. Assumir riscos responsáveis

Dispor-se a tentar algo novo e diferente.
Considerar fazer coisas que são seguras e saudáveis, mesmo que novas.
Encarar o medo de cometer erros e não deixar que isso o impeça de agir.

14.Encontrar humor

Rir adequadamente.
Procurar o inédito, o absurdo, o irônico e o inesperado na vida.
Rir de si mesmo, quando puder.

15. Pensar interdependentemente

Dispor-se a trabalhar com os outros e acolher suas contribuições e perspectivas.
Cumprir as decisões do grupo de trabalho mesmo que discorde um pouco.
Dispor-se a aprender com outros em situações recíprocas.

16. Permanecer aberto ao aprendizado contínuo

Abrir-se a novas experiências para aprender.
Manter-se orgulhoso e humilde o suficiente para admitir quando não se sabe algo.
Abrir-se a novas informações sobre todos os assuntos.

 

 

CULTURA DO PENSAMENTO

Nosso lema é "Aprendendo o sentido de aprender" estabelecendo uma cultura de pensamento. Os estudantes são continuamente estimulados a refletir, fazer perguntas, desenvolver curiosidades e compartilhar impressões.

As técnicas e abordagens que dão suporte a esse trabalho são chamadas de Rotinas de Pensamento Visível (em inglês, Visible Thinking Routines). Elas foram inicialmente mapeadas por pesquisadores ligados ao Projeto Zero da Universidade Harvard.

Para instituir a cultura do pensamento contamos com a consultoria do especialista Mark Church, co-autor do livro "Making Thinking Visible" (Harvard).

FIELDWORK EDUCATION

Selecionamos o currículo internacional mais integrado, relevante, significativo e intencional que se alinha ao que queremos que nossos estudantes sejam: indivíduos felizes, orientados para a ação e inspirados, que busquem melhorar o mundo em que vivem.

O Fieldwork Education apoia nosso pensamento e nossos ambientes de aprendizagem em três currículos adequados aos níveis de ensino a que atendemos: The International Early Years Curriculum (2 a 5 anos), the International Primary Curriculum (5 a 11 anos), the International Middle Years Curriculum (11 a 14 anos). Está presente em mais de 2000 escolas internacionais em 98 países, com mais de 15.000 professores.

 

SAIBA MAIS

FUN LEARNING

Baseado em experiências de sucesso na Finlândia, país que ostenta altos índices de aproveitamento escolar e de felicidade, o Fun Learning nutre paixão pela aprendizagem por meio da brincadeira e da exploração. Suas propostas criativas inspiram os educadores da Educação Infantil na Concept.